domingo, 1 de fevereiro de 2009

Post Derradeiro e/ou Sem Nexo

Véio, não sei o que escrever. Mas, eu tenho que escrever alguma coisa, tô sentindo uma necessidade monstra. Por quê? Porque amanhã começa meu terceiro ano, e eu tô me sentindo com uma obrigação de escrever, tipo uma 'derradeira postagem'.
Eu tava lendo um blog ai, ai a autora fez uma mini-retrospectiva da vida dela. Daí eu comecei a pensar na minha vida, e me veio a cabeça a oitava séria em diante. A oitava série me marcou porque eu fui pra Fernando de Noronha, porque eu apresentei uma peça que realmente ficou no tempo, e porque, eu terminei o ensino fundamental. Depois me veio a cabeça o primeiro ano. Ah, um dos melhores (se não o melhor) ano da minha vida. Fiz amigos que pretendo levar pra minha vida inteira, conheci gente nova, aprendi coisas novas, tive experiências novas... É, realmente foi um ano e tanto. Daí veio o segundo, que já não foi tão bom assim. Foi um ano 'normal', tipo, não aconteceu muita coisa de importante. Só que eu fui pro meu primeiro show do The Offspring.
Ai o segundo ano acabou, e a mais ou menos dois meses, três meses atrás, eu tava pensando no que fazer nas férias, porque, iriam ser as 'derradeiras férias', as férias antes do começo da putaria que deve ser o terceiro ano. Ai cá estou, no dia antes de começar as aulas, num domingo, escrevendo. Esse final de férias tá sendo tão tosco, como se fosse o meu último dia antes de ir para uma guerra qualquer, uma guerra da qual eu não sairia vivo. Mas, eu estou sendo neurótico, porque enfim, é só o terceiro ano.
Eu devo estar me sentindo assim porque a chegada ao terceiro ano, me mostrou apenas, que a vida passa, e rápido. A um dia atrás eu tava em Fernando de Noronha comemorando o final da oitava série, e hoje, eu já estou aqui, lamentando o começo do terceiro ano. Ai eu fico agoniado, pensando que daqui a pouco vou estar terminando a faculdade (se eu passar em alguma) e trabalhando; e depois de um tempo pensar em ter filhos... etc.
Eu sinto, que do que eu vivi até aqui, pouca coisa valeu realmente a pena eu ter vivido. Quero dizer, poucas coisas que eu fiz, me deixam com alegria de que o tempo que passou, realmente valeu. Mas, de um tempo pra cá, uma pessoa me disse, que a vida é eterna, a morte é só mais uma etapa dela. E isso me deixa mais tranquilo. Tipo, a morte é tão... Tão rápida, tão sem significado. Os órgãos simplesmente param de funcionar. Isso não pode, a morte não é o final de tudo.
Na verdade estou sem inspiração, mas quero escrever.
Eu deveria saber, que o terceiro ano não vai ser essas coisas todas não. Me disseram que o terceiro ano influencia na sua vida toda, o porque eu não sei. Mas, um ano. Um ano passa tão rápido, que a gente nem percebe. Eu, mais do que ninguem, deveria saber disso, mas mesmo assim, eu estou com uma sensação de perda. Medo, deve ser o medo. Na verdade, deve ser algum truque da minha mente, porque eu não deveria estar exagerando assim para uma coisa tão normal quanto o terceiro ano.
O medo, ou seja lá qual for a sensação, não é por conta do terceiro ano. Deve ser por conta de alguma coisa que o terceiro ano me mostrou. Uma coisa que eu não sei o que é, mas sei que está lá. O que? O que é? Uma das coisas que mais me impressionam e que eu mais abordo, é o tempo. O tempo que passa e não volta. O tempo que eu desperdiço.
Mas, eu não vou ficar pensando que o tempo que passa não volta, porque ele não volta mesmo. Pensar nisso só prejudica. Enfim, pensar em uma coisa que não tem explicação não é bom., porque você fica frustrado. É normal da mente humana, principalmente nos dias de hoje, procurar uma explicação para tudo. Então, a saida é não pensar em coisas que não tem explicação. Enfim...
Eu vou me afastar mais esse semestre do computador, vou entrar só de vez em quando. Minha 'vida na rede' vai ficar inativa por intervalos de tempo maiores... Abraços as poucas pessoas que leêm as coisas sem nexo que eu escrevo, até mais... Até breve, eu espero.

P.S: Pqp, tô sendo muito dramático. É só mais um ano, calma. Não vou morrer nem fazer uma viagem sem volta. Daqui a um tempo eu vou tá pensando em apagar esse post, de tão fresco que ele tá. Quer saber, eu vou curtir. Tô colocando muito peso de responsabilidade. Vou estudar, é claro, mas vou curtir um pouquinho. Espera... Ou não. Quem sabe eu estude mais do que curta... É... Quem sabe... Eu posso curtir mais quando passar no vestibular. *-*

P.S.2: Depois eu vou fazer um post falando de quanto o vestibular pesa na vida de um aluno; de como o vestibular ocasiona uma pressão psicológica... Isso é errado véi, só pode.

3 comentários:

Lina :) disse...

Heeei, boa sorte amanhã - e no resto do ano.
Não vou dar conselho nenhum.
Você vai acabr aprendendo sozinho.
Viu, você já sabe que curso vai prestar?
Porque se pra ingressar no terceiro você tá assim, imagina na temporada pré-vestibular.
Aconteça o que acontecer, suícidio não é solução, ok? :D

Beijo :*

Maria. disse...

Ainda ñ passei pelo temido terceirão..mas acho q deve ser mais um momento d muita desissão.Medoo...acho q nem eh a palavra certaa..mais aniedade total!;D

Adorei seu blog!^^

Bjãooo

[[[tô como seguidoraa!=D]]]

MamotromicO disse...

Tipo, do fim da 8ª pro começo do 3º são DOIS, TWO, DEUX, DUL, ER, ZWEI, ANOS APENAS CARA!

Lógico que passa rápido O.õ