sábado, 30 de maio de 2009

The Modern Age.

Não vou falar merdinhas clichês como: 'agora é bola pra frente e uiuiui'. Não. Me recuso.

Eu apenas achei que nós tínhamos acabado de uma forma rude de mais (nós: *apontapramim* eu acabei) : eu era idiota e n conseguia ver o que realmente importava. Eu era idiota e tinha catorze anos. Não justificio, mas... É como eu realmente me sinto. Achei que agora, mais maduro, daria para tentar novamente, pois ela realmente fazia meu coração bater mais rápido só ao se aproximar. Ela me fazia sorrir apenas com um pleno esticar de lábios. Achei que as coisas seriam melhores hoje em dia. Pois ela realmente me fazia feliz.

Mas, enfim. Não deu certo. Eu entendo o lado dela, até esperava que as coisas acontecessem como aconteceram. Eu fiz ela sofrer muito, muito mesmo, e fui idiota, eu agi de uma forma muito idiota com ela. Eu vou sentir cada resqüicio de dor que o meu coração conseguir ter, não vou substituir a dor pelo ódio, pela raiva, como geralmente faço. E geralmente dá certo. Eu sei, que vou olhar para trás daqui a alguns anos, e lembrar dela com carinho, com um sentimento de 'poxa, eu poderia ter sido feliz ao lado dela'. Vai ser um amor que eu vou me lembrar e vou sentir falta. Vai ser uma etapa incompleta da minha vida. Incompleta assim... Ela já se completou, não deu certo, é isso. Mas eu vou sentir um 'supermassiveblackfuckinghole' in my fucking heart, pois eu sei que, ela era, realmente, a pessoa certa.

Eu vi o futuro ao lado dela. Infelizmente eu fiz isso. A única coisa que eu n poderia ter imaginado era o futuro ao lado dela. A dor se torna mais intensa.

Enfim, vou me afogar nos livros. Tanto didáticos como não didáticos. Enfim, enfim... Eu sei que tudo no final vai estar baseado em pó, tudo vai acabar, então, essas dores são inúteis.

O amor, a minha concepção que eu tenho do amor, mesmo com isso, é de que a vida se baseia nele. Eu deveria estar pensando que o amor é só um artificio usado pela natureza para fazer com que os humanos procriem... Mas não. Isso é um erro. Mesmo 'sendo rejeitado', eu não consigo ficar com raiva, não consigo ficar com nenhum sentimento ruim. O meu sentimento continua o mesmo, com algumas pontadas de dor. Só isso. Isso é estranho e ruim. Eu preciso mudar isso.

E escutem The Modern Age do The Strokes por mim, eu vou ficar um bom tempo sem escutar. Condiz direitinho com o que eu não quero pensar no momento. Merda, essa música é muito boa.

4 comentários:

Lina :) disse...

Strokes e Muse. Interessante.
Você é um menino mau que fez a coitada sofrer.
Primeiro amor?

:D

Iago, você é a pessoa que mais comentou no meu blog.
Parabéns.
o/
E eu achava que você era um maníaco psicopata que vigiava meus textos.
Brincadeira, Random.

Beijos.

MamotromicO disse...

Eu preciso postar D=


Sem querer ser meio sacana mas essa é a melhor hora de jogar coisas descerebradas e cheias de sangue e assistir filmes de ação estúpidos. Deixam a cabeça amis leve e você consegue lidar melhor com o assunto.

Cuidado com livros realistas, dá uma checada em senhor dos anéis 8D

Lu Paes disse...

Oi, Iago!
Bom, primeiro: estou feliz de ter voltado para o blog..é bom ler textos de pessoas que escrevem tao bem...
Segundo: estou triste por você.
Sei, como você disse no texto, que você agiu feito um idiota e fê-la sofrer. Mas, também sei, as coisas mudam, as pessoas mudam e você queria estar com ela.
Eu já agi feito uma idiota e fiz um menino sofrer, não é legal. Dói. E sinto muito por vocês dois, porque, talvez, ela também queira estar com você - mas tem medo de sofrer de novo.

Vou ouvir a música por você.

Beijos da Lu...

Marli Reis disse...

Oi Iago! Passando por aqui...
O amor também gosta de andar lado a lado com a paz.
Estou adicionando este seu endereço no meu blog.
Abraço!