sábado, 25 de outubro de 2008

Praia.

Descobri recentemente que não consigo viver sem ir a praia.
Meu pai colocou o buggy pra pintar, entao aqueles dias de domingo que a gente passava na praia não acontecem mais por enquanto.
A praia antes era meu refúgio preferido,escutar e sentir a água do mar nos pés não tem preço.Nunca havia sentido falta,porque nunca deixei de ir. Mas de uns tempos pra cá, tô quase subindo pelas paredes, implorando pra qualquer um que me leve a praia, mesmo que não seja com o vermelhinho. Lá você esquece os problemas, é nela que tudo de ruim evapora, junto com a água salgada do mar. Lá voce sente um vento tao fino e confortante que se fosse por voce nunca sairia dali. Se voce morresse naquele mesmo instante, voce morreria feliz. Sem problemas, preocupaçoes... sem a angustia de estar perdendo alguma coisa, de estar esquecendo alguem, de estar deixando para trás todos que voce mais ama. Lá voce acredita que qualquer deus, de qualquer religiao existe. Lá voce ve a perfeiçao, que ela realmente existe, realmente está ali, e realmente voce a pode sentir.

Saudades da praia eu sinto, saudades da brisa, da areia, das ondas,...
Saudades de um lugar de esquecimento completo.

Um comentário:

Hyzha disse...

Não concordo! Ou então não sou normal.
Praia pra mim é um lugar angustiante; não costumo ir. [é, da pra perceber pelas minhas visíveis veias] É tão triste, tão tenebrosa, todo aquele imenso mar te convidando a ser afogar nele. Lá é frio, escuro...você realmente percebe que está só. Isso de noite; é horrível. E de manhã e à tarde, bom, é nojento. Homens secando mulheres e mulheres secando homens: tosco. Um local de exibicionismo animal onde muitos já deixaram de se valorizar e fazem o possível para aparecer, pelo menos. ODEIO praia.