quinta-feira, 16 de julho de 2009

Momentos Sublimes

Tem certas horas da nossa vida que nos baixa aquele filósofo sabedor da vida e da humanidade. Discutimos sobre tudo, qualquer tema que você nos dê, nós falaremos sobre ele, poeticamente, filosoficamente. Bem, para muitas pessoas essas horas, 'divinas' podemos dizer, vem quando estamos um pouco bêbados, ou quando estamos no meio da noite, sem fazer muita coisa e apenas pensando. Ou ambos. É, geralmente acontece quando a pessoa está bêbada e no tédio da madrugada... Bem, no caso de algumas pessoas conhecidas por mim é assim, não sei vocês.

Esses momentos sublimes da vida, no qual você terá outros, mas nunca iguais ao anterior, são mágicos. Você gostaria de um gravador pra registrar tudo que você está falando e que nunca mais irá falar de novo. As idéias poéticas vêm com tanta facilidade, que você pode vir até a ficar com raiva de falar qualquer coisa, porque tudo vai sair muito complexo e filosófico. Tipo 'ah cara, me vê o sanduíche ai vai' sairia desse modo 'ei fulaninho de tal, me vê um sanduíche. É incrivel né cara, como o mundo funciona, tudo está baseado na cadeia alimentar... Humanos comem tudo que lhes der vontade, leões comem veados e antílopes... e toda a evolução está baseada no predatismo... Evoluímos tanto que paramos aqui, num condimento industrializado, no qual é so fazer umas coisinhas e ele está pronto para o consumo...' ocasionando um transtorno bipolar cerebral sociopatológico na cabecinha do seu amigo sanduicheiro.

Mas, sem dúvida, sobre o que o ser-humano mais filosofa quando ele está nesse estado extremo, é o sexo oposto e consequentemente sobre o amor. Os homens formam as teorias mais loucas sobre as mulheres e vice-versa. E as mulheres esculacham os homens de 300 maneiras diferentes jamais vistas. É meu amigo, palavras e mais palavras seguidas de termos e mais termos são criados. E novas concepções sobre o amor são estudadas.

Sem dúvida esses são um dos melhores e piores momentos da vida de qualquer ser. Melhor porque você experimenta pensamentos jamais experimentados; piores porque... Porque você cria teorias muito loucas sobre a vida e a sociedade, e de uma certa forma estão certas. Na maioria das vezes, vale ressaltar, as teorias são pessimistas, deixando você meio sad.

A um bom tempo eu não penso na vida com outros olhos. Antes era só o que eu fazia, filosofar na madruga, mas agora... Agora me falta alguma coisa, não sei o que é.

Holy fuck. Vou ficar mais próximo da morte daqui a alguns dias. 'o.o'

4 comentários:

Marli Reis disse...

Oi, Iago!

Passando pra apreciar seu estilo.

Abraço!

Lu Paes disse...

Oi, Iago!
Momentos filosóficos são demais. Eu gosto quando estou assim, dá aquela sensação de querer, de poder mudar o mundo ao mesmo tempo em que se sabe que ele é um lixo e nada muda isso. nunca...
enfim.
E agora falta um livro! Eu quero escolher um livro especial, estou pensando em reler um que eu gosto muito...mas ainda não decidi. ^^
E, sim, dá friozinho na barriga.
Beijos da Lu!

Lina :) disse...

Iago! Seu sumido;
Tem selo para você no meu blog.
Beijos.

Lorrane Fattobene disse...

Iago, lembra de mim?
eu tinha um blog com o tomate e a raísa, mas a gente abandonou ele :/
mas eu fiz um novo agora e vou te seguir
=*